POWr Multi Slider

10.5.17

serei o único a passar ao lado do salvador sobral?

Existem fenómenos que me ultrapassam por completo. Até ontem as pessoas só conheciam o festival da canção no momento em que queriam falar mal do vencedor. Não importava a música nem a pessoa. Interessava falar mal. Ou porque o formato estava mal feito. Ou porque seria um (ou uma) azeiteiro a representar o País na Eurovisão. É por aí fora.

Salvador Sobral conseguiu ser apurado para a final. Algo que Portugal não conseguia desde 2010 e rapidamente o Festival da Canção passou a ser o melhor evento musical do mundo. Quer dizer, o segundo melhor que o primeiro é a Eurovisão. Agora todos dizem ver o festival desde pequenos, sem perder uma edição.

Além disso, todos são fãs de Salvador Sobral, para quem olham como o génio da música portuguesa. No meio de tudo isto sinto-me excluído. Porque não vejo o festival da canção todos os anos. Porque não chamo azeiteiro a quem nos representa. E porque não gosto do Salvador Sobral só porque é moda.

Já tinha dado a minha opinião em relação ao festival deste ano. Fiquei feliz com uma formato que tinha tudo para ser melhor do que os anteriores. Fico feliz por ter o representante português na final. Mais ainda por ser considerado um dos dois favoritos à vitória final. Mas a minha euforia fica por aqui, apesar de desejar (e muito) que consiga aquilo que nunca um português conquistou. E já passaram por lá grandes nomes.

De resto, não escondo que não tenho especial encanto pelo Salvador Sobral. É daquelas pessoas que não me aquece nem arrefece. Tal como a própria música. E seria incapaz de venerar algo ou alguém porque é moda.

Espero que o Salvador Sobral ganhe no Sábado. Espero também não saber disso no imediato pois é sinal de que estarei no Marquês de Pombal em festa! Espero ainda que a visita do Papa Francisco seja memorável. Tudo isto no mesmo dia. Só não vou em modas. Que acabam no instante em que o sucesso ou mediatismo de alguém acaba ou diminui substancialmente.

6 comentários:

  1. Não és o único a passar ao lado do Salvador Sobral, já somos pelo menos dois!
    Num país em que se fazia gala em ser contra o festival da canção e não estar nem aí para nada que estivesse relacionado com ele, de repente toda a gente passou a adorar o festival, a canção, o intérprete.
    É um fenómeno que gostava de compreender, porque não pode ser só pela qualidade da canção ou interpretação.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um fenómeno que se alastra a muitas outras coisas menos mediáticas que conseguem alcançar um bom resultado.

      Eliminar
  2. Thank you! Alguém que me perceba. Não vi, nunca vi tal festival. E não gosto da música. E o Salvador Sobral não me diz rigorosamente nada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que é perfeitamente normal. O que não invalida que não se deseje o maior dos sucessos.

      Eliminar