POWr Multi Slider

18.6.17

pedrógão grande e portugal enquanto tribunal popular

Infelizmente Portugal acordou com a notícia de uma das maiores tragédias de sempre. No que a incêndios diz respeito. Um dantesco incêndio, em Pedrógão Grande, roubou a vida a 61 pessoas. Número de vítimas mortais à hora em que escrevo este texto. E número que, infelizmente, deverá subir com o passar das horas. Como acontece com muitas outras tragédias, as pessoas vão para o Facebook. Dizer aquilo que pensam.

Perdi conta ao número de pessoas que falaram de fogo posto. Aliás, existem canais que ainda colocam essa hipótese. Mesmo depois de a Polícia Judiciária confirmar que o incêndio teve origem numa trovoada seca que pegou fogo a uma árvore. Sendo este o ponto de partida para a tragédia que roubou a vida a dezenas de pessoas. Este é um daqueles casos em que tudo tem origem num ataque de fúria da Natureza. E contra isto é muito complicado lutar. O que é certo é que a declaração das autoridades coloca um ponto final nos comentários centrados no fogo posto.

Nesta altura só consigo pensar nas vítimas. Na forma dolorosa como perderam a vida. Nos familiares das mesmas. Nas pessoas que ainda não sabem se têm casa. E nos bombeiros que arriscam as suas vidas de modo a salvar a de outras pessoas. Depois disto, entendo que existe muito para discutir em torno da temática dos incêndios. E que vai além do fogo posto. Porque existe muito em que as pessoas devem pensar.

A começar pelos bombeiros. Alguns deles nem têm a formação adequada para aquilo que fazem. Para os riscos que correm. Recordo-me do dia em que um amigo fotógrafo estava a fazer um trabalho sobre o combate aos incêndios. O meu amigo parou de fotografar para corrigir os bombeiros que estavam a fazer coisas erradas. Acrescento que este meu amigo tem formação de combate a incêndios. E este é apenas um exemplo.

Ainda sobre os bombeiros. Quando acontecem tragédias destas todos querem ajudar os bombeiros. Mas todos fecham os olhos às campanhas que os bombeiros fazem durante o ano. Porque nessa altura nada está a arder. Infelizmente, os bombeiros fazem parte daquele grupo de pessoas que só são lembradas quando fazem falta. Acho bem que se ajude agora, mas temos de perder o defeito de funcionar de forma reactiva. Porque os bombeiros precisam de ajuda todo o ano. E não apenas em momentos complicados como este. Algo que não se aplica à ajuda às vítimas e familiares. Isso será sempre de forma reactiva.

Outro tema que deve ser debatido diz respeito à manutenção das matas. Muitas pessoas ignoram que a maioria das matas nacionais sejam privadas. O que faz com que os proprietários tenham a responsabilidade de fazer a manutenção das mesmas. Algo que poderá fazer com que uma tragédia tenha um impacto menor. E daqui podemos saltar para para o negócio milionário do combate a incêndios. Que leva a que muitas teorias da conspiração ganhem asas. Também é importante discutir o papel da comunicação social no meio de tudo isto. Será mesmo necessário estar a mostrar corpos mortos na estrada? Fazer zoom a um cadáver? Isto é relevante para a notícia?

São muitos temas que merecem debate. São temas que algumas pessoas ignoram. São temas que só são recordados em caso de tragédia. E é bom que tudo isto seja discutido de forma séria. Para que tragédias destas sejam cada vez menos frequentes. Para que existam cada vez menos incêndios. Para que pessoas, animais e casas não sejam destruídas. Está na altura de olhar para o panorama global.

Sem comentários:

Enviar um comentário