2.6.16

filha da putice

Facto. Desde que existem pessoas que existe quem odeie pessoas. Facto. Isto é mais do que normal. Não me incomoda que pessoa x não goste de pessoa y. Aliás, que atire a primeira pedra quem nunca não gostou de alguém. Não tenho problemas em assumir que não gosto de determinadas pessoas com quem tenho de lidar. Faz parte da vida. Não gosto. Não irei gostar. Mas tenho de saber lidar e conviver com essas pessoas.

Uma coisa é isto que acabei de referir. Outra coisa é aquilo que chamo a filha da putice. Que são aquelas pessoas que não se contentam em não gostar dos outros. Desgostar é pouco para um adepto da filha da putice. Para estas pessoas não gostar é transformar em objectivo de vida a missão que tem como finalidade fazer com que ninguém goste dessa pessoa. É passar a vida a tentar lixar a vida a essa pessoa que cometeu o pecado de fazer com que não se goste dela. Mesmo que nada tenha feito para que isso aconteça.

Não gostar de alguém é do mais normal que existe. Até porque não conheço alguém que agrade a todas as pessoas. Mas nutrir ódio ao ponto de tentar atrapalhar a vida de alguém é muito mesquinho. Tentar atrapalhar o percurso de alguém de modo a que a pessoa se sinta bem é algo que não consigo perceber. E que se torna ainda mais estranho quando não existe qualquer ponto de ligação entre quem nutre o ódio e o alvo do ódio.

Costuma dizer-se que o pior que se pode sentir em relação a uma pessoa é pena. E sinto pena de quem é tão vazio ao ponto de ter como momento alto de um dia, ou de uma vida, aquela altura em que está a tentar atrapalhar a vida de outra pessoa. Isto dá-me pena. Não me dá para odiar alguém. Não me dá para desejar a morte a ninguém. Para ofender alguém. Dá-me apenas para sentir pena destas pessoas enquanto desejo que o seu futuro seja mais risonho do que o ódio que ostentam.

8 comentários:

  1. É impressionante, mas quando ouço ou leio "filha da putice" não há vez nenhuma que não me lembre de uma entrevista que o Ferreira Torres deu há uns anos ah ah ah :D
    Quanto ao texto, sentir pena já é muito. Mais vale não ter qualquer tipo de sentimento por esse tipo de pessoas.
    É melhor levantar a cabeça e seguir em frente nestas situações.
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Basta escrever no Google e aparece logo o vídeo ;)

      Eliminar
  2. Muito bem dito!! É mesmo assim.

    ResponderEliminar
  3. eu diria que essas pessoas são umas frustradas com algo e é sendo uns filhos da putice que enconntram uma nesga de felicidade. Tão triste e vá-se lá saber porquê.

    ResponderEliminar
  4. É deprimente é verdade.
    Eu tinha uma amiga que se não gostava da fulaninha X achava que eu também não podia gostar, vê só se pode... nunca compreendi estas coisas.

    ResponderEliminar